sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Ceres disputará a Copa Rio 2014

Fonte: FutRio

Link da Matéria Original: http://futrio.net/site/noticia/detalhe/35178669/federacao-confirma-grupos-da-copa-rio-e-tres-terao-quatro-equipes

Federação confirma grupos da Copa Rio e três terão quatro equipes


Quatro vagas não foram preenchidas; Queimados faz sua estreia na competição


A Federação de Futebol do Rio de Janeiro (FERJ) confirmou, nesta sexta-feira (1), os times que ocuparam as últimas vagas da Copa Rio de 2014. Campo Grande, Ceres, Duquecaxiense e Queimados vão disputar a competição, que começa no próximo dia 20 de agosto e vale uma vaga na Copa do Brasil e uma no Brasileirão da Série D, ambos da próxima temporada. O Duque de Caxias é o atual campeão da competição.

Até a confirmação, seis vagas estavam em aberto: duas para os rebaixados para a Série B em 2013, que não são obrigados a jogar a competição, as três dos melhores classificados da Série C, também de 2013, a da Cabofriense, que foi impedida de participar por já ter vaga na Copa do Brasil de 2015 e a do Goytacaz, suspenso de participar de quaisquer competições estaduais. Porém, nem todas foram preenchidas, deixando três grupos (B, C e D) com quatro componentes, cada. Com isso, a tabela também foi alterada para se adequar a mudança. Confira:

Grupo A: America, Audax Rio, Duquecaxiense, Nova Iguaçu e Volta Redonda
Grupo B: Bangu, Boavista, Ceres e Queimados
Grupo C: Barra da Tijuca, Campo Grande, Macaé e Madureira
Grupo D: Bonsucesso, Duque de Caxias, Friburguense e Resende

Primeira rodada
20/08 - 15h - Duquecaxiense x America
20/08 - 15h - Audax Rio x Volta Redonda
27/08 - 15h - Ceres x Bangu
27/08 - 15h - Boavista x Queimados
27/08 - 15h - Campo Grande x Madureira
27/08 - 15h - Resende x Duque de Caxias
27/08 - 15h - Bonsucesso x Friburguense
28/08 - 15h - Barra da Tijuca x Macaé
Folga: Nova Iguaçu

Na primeira fase, as equipes jogam dentro do grupo, passando as duas melhores para a segunda fase, que é disputada de maneira semelhante à primeira, passando os dois melhores para as semifinais, que são jogadas em ida e volta, com os vencedores disputando a final, também em dois jogos. O campeão escolhe se vai disputar a Copa do Brasil ou a Série D, enquanto que o vice, fica com a vaga restante.

quinta-feira, 12 de junho de 2014

De Bangu para o Mundo

Antes de ser destaque pela Croácia, adversária de estréia do Brasil na Copa, Eduardo da Silva jogou na base do Ceres

Fonte: Extra
Link da Matéria Original: http://extra.globo.com/esporte/copa-2014/naturalizado-croata-adversario-da-selecao-na-abertura-da-copa-2014-eduardo-da-silva-passou-por-clube-de-bangu-12824850.html

Naturalizado croata e adversário da seleção na abertura da Copa 2014, Eduardo da Silva passou por clube de Bangu
Eduardo da Silva defende a Croácia há 10 anos
Eduardo da Silva defende a Croácia há 10 anos Foto: Terceiro / Agência O Globo
Luiz Maurício Monteiro
Tamanho do texto A A A
Modesto clube da Zona Oeste do Rio de Janeiro, o Ceres pode se orgulhar de ter participado da formação de um jogador que vai disputar a Copa do Mundo de 2014. Antes de se destacar num torneio de favelas e ser levado por um empresário para a Croácia, onde se naturalizou cidadão daquele país, o atacante Eduardo da Silva vestiu a camisa da agremiação de Bangu, que hoje figura na Série B do Carioca. Embora tenha ficado lá por pouco mais de um ano, o croata, de 31 anos e que foi para a Europa com 14, não deixa de visitar a sede na Rua da Chita.
Nascido e criado em Vila Kennedy, bairro vizinho a Bangu, Eduardo, que será adversário do Brasil hoje na estreia da Copa do Mundo, volta ao Ceres periodicamente. Segundo João Lomeu, amigo de infância e supervisor do clube, a última visita foi no fim de 2012.
Eduardo da Silva, naturalizado croata, no time infantil do Ceres. É o primeiro agachado da direita para a esquerda.
Eduardo da Silva, naturalizado croata, no time infantil do Ceres. É o primeiro agachado da direita para a esquerda. Foto: Divulgação / divulgação/ceres fc
— Ele sempre vem aqui. Antigamente, minha escolinha jogava contra a dele. A gente sempre fazia jogos. Ele era um garoto, mas a gente já via potencial — garante.
Orgulhoso por ser amigo de Eduardo, João lamenta apenas uma coisa: não ter conseguido comprovar em documentos a passagem do croata pelo Ceres, o que renderia ao clube algum benefício financeiro a cada transferência.
— Nunca recebemos nada — admite o dirigente.
Depois que chegou ao Dínamo Zagreb, Eduardo se transferiu para o Arsenal e depois para Shaktar Donetsk, onde joga atualmente. Já pela seleção croata, em 10 anos, disputou 63 e marcou 39 gols.
O caminho percorrido por Eduardo serve de inspiração para outras gerações. Atacantes da categoria infantil do Ceres, a mesma de Eduardo na passagem por lá, Rafael e Richard, de 15 anos, encaram com naturalidade o fato de Eduardo defender outra seleção. Para eles, as circunstâncias do futebol podem levar a esse destino.
— Se eu estivesse mal na carreira, e me acolhessem, eu aceitaria na hora — afirmou Rafael.
O companheiro faz coro:
— Se eu fosse, conquistasse meu espaço e me chamassem, aceitaria também.
Em Bangu, eles creem que um raio pode, sim, cair duas vezes num mesmo lugar.
Rafael e Richard: defenderiam outra seleção
Rafael e Richard: defenderiam outra seleção Foto: Freelancer / Agência O Globo


quarta-feira, 28 de maio de 2014

FERJ aguarda a definição do Ceres para remarcar semifinal

Fonte: FutRio
Link da Matéria Original: http://www.futrio.net/site/noticia/detalhe/35177805/ferj-aguarda-a-definicao-do-ceres-para-remarcar-semifinal?clube=23

A FFERJ apreciou nesta quarta-feira (28) o resultado do julgamento que puniu o Ceres em seis pontos na Taça Corcovado. O clube escalou irregularmente o zagueiro William e, com isso, está eliminado do segundo turno da Série B, dando a vaga nas semifinais para o Sampaio Corrêa. No entanto, ainda não é possível precisar uma nova data para o jogo. Afinal, a entidade precisa respeitar o prazo dado pelo TJD/RJ para que o Alvianil recorra.

São, pelo menos, mais duas instâncias: o pleno do TJD/RJ e o STJD. O Ceres tem até 72 horas para recorrer para a primeira. Enquanto o clube não se manifesta oficialmente, a FFERJ analisa o caso. Se o clube confirmar que não vai continuar a disputa nos tribunais, a entidade pode marcar o jogo para sábado (31), às 15h, em Moça Bonita. No entanto, a resposta seria que sair, no máximo, até esta quinta (29), para respeitar o Estatuto do Torcedor.

Enquanto nada é confirmado, Barra da Tijuca e Sampaio Corrêa seguem treinando normalmente aguardando a definição da data da final. O vencedor encara o Tigres do Brasil, que derrotou o Goytacaz por 2 a 0, em final que também ainda não tem dia definido.

Ceres afasta responsável por erro na súmula que custou vaga na semifinal

Fonte: Globo Esporte
Link da Matéria Original: http://globoesporte.globo.com/rj/serra-lagos-norte/noticia/2014/05/ceres-afasta-responsavel-por-erro-na-sumula-que-custou-vaga-na-semifinal.html




Diretor do clube, João Lomeu foi afastado do cargo por descuido com o documento


João Lomeu, diretor do Ceres (Foto: Reprodução)João Lomeu foi afastado do cargo que exercia no Ceres (Foto: Reprodução)
De acordo com informações nos bastidores do Ceres, em meio à confusão envolvendo a denúncia de fraude e julgamento no Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ), o clube afastou o diretor João Lomeu. Ele é o responsável por bater as súmulas das partidas da equipe. Portanto, segundo alega o Alviceleste, ele teria sido o culpado pelo erro no documento do jogo contra o Tigres, válido pela nona rodada da Taça Corcovado.
O afastamento de João reforça o argumento do clube de que a inscrição de um jogador com o nome de outro não passou de um erro, ou seja, não houve má fé. O clube e o atleta William da Silva Teixeira - que teria sido escalado com o nome de William Carlos dos Santos Souza -, inclusive, foram absolvidos das acusações de fraude e estelionato no julgamento que aconteceu nesta última terça. O Ceres foi condenado apenas no que diz respeito à escalação irregular de jogador, já que William precisava cumprir um jogo de suspensão quando atuou contra o Tigres. A pena foi de perda de seis pontos.
Com a punição, o Ceres automaticamente deu adeus à Série B do Campeonato Carioca. O novo semifinalista é o Sampaio Corrêa, que vai enfrentar o Barra da Tijuca na partida que ainda não teve data definida pela Federação do Rio. No entanto, a diretoria do Alviceleste decidirá nesta quarta se vai recorrer ou não da decisão de primeira instância do TJD.

Reunião nesta quarta-feira decidirá se Ceres recorrerá de decisão do TJD-RJ

Fonte: Globo Esporte
Link da Matéria Original: http://globoesporte.globo.com/rj/serra-lagos-norte/noticia/2014/05/reuniao-nesta-terca-feira-decidira-se-ceres-recorrera-de-decisao-do-tjd-rj.html

Diretoria de futebol e cúpula jurídica se reúnem durante a tarde para avaliar chance
de um possível recurso. Clube perdeu seis pontos e deu adeus à Série B do Carioca


Winston Soares, diretor de futebol do Ceres (Foto: Arquivo Pessoal)Diretor de futebol do Ceres, Winston falou pela primeira vez sobre o caso (Foto: Arquivo Pessoal)
A diretoria de futebol do Ceres se reunirá com os advogados do clube durante a tarde desta quarta-feira para avaliar a possibilidade de entrar com um recurso no Pleno do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) contra a decisão tomada no julgamento em primeira instância nesta última terça, que tirou seis pontos da equipe na disputa da Série B do Carioca e ainda lhe impetrou uma multa de R$ 5 mil.
Nesta quarta, o diretor de futebol do Alviceleste, Winston Soares, falou pela primeira vez desde que o clube foi acusado de fraudar a súmula da partida contra o Tigres, pela nona rodada da Taça Corcovado. Ele havia sido orientado por seus advogados para não se pronunciar. Para Winston, o clube tem chances de mudar a ideia do tribunal caso insista no argumento de que o problema nos documentos da partida não foi intencional.

O que Winston explica é que o Ceres e o atleta William da Silva Ferreira - que teria entrado em campo com o nome de William Carlos de Souza, seu homônimo e companheiro de equipe - haviam sido incluídos em quatro diferentes artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). Falsificar documento oficial e utilizar identidade de outro jogador estavam entre as acusações. Clube e atleta, inclusive, corriam o risco de serem suspensos por anos de partidas oficiais. No entanto, no fim, o TJD entendeu que o clube deveria apenas perder seis pontos por ter escalado um atleta de maneira irregular. Todas as outras acusações foram absolvidas.- Na minha opinião pessoal, (a decisão do TJD) não foi justa. Até porque fomos absolvidos nos outros quatro itens, foi comprovado que houve erro tanto da parte do quarto árbitro quanto nos documentos. Um dos itens do CBJD diz que quando não há dolo, não há má fé e realmente uma falha, pode remarcar a partida. Vamos analisar isso hoje - declarou o diretor.
No dia do julgamento do atleta, não teve advogado do clube, a gente não foi informado.
Winston Soares
Em sua defesa, Winston alegou ainda que não houve representante do Ceres no julgamento de William Teixeira no dia 5 de maio, que puniu o jogador com duas partidas de gancho - ele havia cumprido uma automática e precisava ficar de fora apenas do jogo contra o Tigres, mas entrou em campo.
- Estávamos em cinco artigos, fomos absolvidos em quatro. No dia do julgamento do atleta, não teve advogado do clube, a gente não foi informado. Pelo fato de ser absolvido nesse sentido, acho que temos chances - concluiu.
Enquanto o Ceres decide se entrará ou não com um recurso, o certo é que o Sampaio Corrêa, que havia ficado em terceiro no Grupo A, é o novo semifinalista da Taça Corcovado. A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro )Ferj), no entanto, ainda não se pronunciou quanto à nova data da partida contra o Barra da Tijuca.

Ceres perde seis pontos e está fora das semifinais da Taça Corcovado

Fonte: FutRio
Link da Matéria Original: http://www.futrio.net/site/noticia/detalhe/35177792/ceres-e-punido-com-a-perda-de-seis-pontos-e-esta-fora-das-semifinais

Porém, zagueiro William Teixeira é absolvido. Alviceleste ainda foi multado em R$ 5 mil


O Ceres está eliminado da Taça Corcovado. Em sessão realizada na tarde desta terça-feira (27), no Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro, o clube alviceleste foi punido com a perda de seis pontos pela escalação do atleta William da Silva Teixeira com o nome de William Carlos. Com isso, o Sampaio Corrêa assume a segunda colocação do Grupo A e se classificou para semifinais para enfrentar o Barra da Tijuca.

Primeiramente, o jogador William da Silva Teixeira deu seu depoimento afirmando que não sabia que estava jogando irregularmente e que sempre utilizou a camisa 3, fato comprovado pelas provas de vídeo da acusação. Logo após, o atleta William Carlos também foi ouvido e afirmou que não participou da partida, nem mesmo estando no banco de reservas, na ocasião e que nunca havia utilizado a camisa 3, como consta na súmula de Tigres x Ceres.

Logo após, o diretor de futebol do clube alviceleste, Winston Soares de Melo, deu sua versão sobre o assunto e alegou que foi um erro de digitação do coordenador de futebol, João Luiz Lomeu, e que o afastou logo após o caso. Ainda com a palavra, Winston, admitiu que houve uma falha, mas que não foi proposital e lembrou que o quarto árbitro da partida, Wagner Gomes dos Santos Rosa, não conferiu a documentação apresentada pelos atletas com os nomes da súmula.

Depois dos depoimentos das testemunhas e dos advogados, o relator Dr. Pedro Paulo Barros, deu seu voto aplicando a punição da perda de seis pontos e multa de R$ 5 mil ao Ceres. Os demais auditores seguiram o voto do relator.

Zagueiro é inocentado por ter entrado com outro nome
O zagueiro William da Silva Teixeira, que atuou na partida do Tigres do Brasil, de forma irregular, foi inocentado, já que, para ser punido, deveria ter ciência que estava sem condições de jogo. Segundo o advogado do Ceres, o atleta foi punido na primeira rodada da Taça Corcovado e, devido às folgas e o WO, e da demora no julgamento, o relator, Dr. Pedro Paulo Barros, o absolveu.

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Ceres é denunciado ao TJD por irregularidade: Acompanhe e entenda o caso

Sampaio Corrêa denuncia Ceres por jogador irregular; Série B pode parar

Clube acusa Alviceleste de ter usado homônimo de atleta suspenso, contra o Tigres


Fonte: FutRio

Pelo terceiro ano consecutivo, a Série B do Campeonato Carioca pode ser paralisada. Uma denúncia no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-RJ), pode fazer a competição - novamente - ser definida juridicamente. O Sampaio Corrêa, eliminado da Taça Corcovado, entrou com uma ação contra o Ceres, classificado à semifinal, por causa de um suposto jogador irregular na vitória de sábado (17), contra o Tigres. A equipe de Bangu venceu e avançou à fase eliminatória.

O Sampaio Corrêa garante ter provas de que o Ceres teria utilizado um jogador irregular, fazendo-se passar por outro, de mesmo nome, que estaria em condições. A acusação é de que William da Silva Teixeira, suspenso, teria sido escalado com o nome de William Carlos dos Santos Souza, este em condições, usando a camisa número três. Além disso, o jurídico do clube de Saquarema afirma que o próprio William Carlos chegou a jogar, mas com o nome de Yan da Silva Baptista, tendo entrado no segundo tempo, contra o Tigres.

De fato, William da Silva Teixeira foi suspenso por dois jogos por causa da expulsão no jogo contra o Barra Mansa, em 12 de abril. Ele cumpriu suspensão automática na partida seguinte e, em julgamento ocorrido no último dia 5 de maio, o zagueiro do Ceres pegou mais uma partida de suspensão, a ser cumprida diante do Ceres. O nome dele não aparece entre os relacionados.

A ação já foi protocolada junto ao Dr. Mauro Chidid, advogado que também esteve envolvido nos julgamentos de imbróglios parecidos e que deixaram em compasso de espera as competições de 2012 e 2013.

- O Dr. Mauro já falou que está 100% convencido, que tem um cabedal de provas documentais, fotográficas e de vídeo. As provas no vídeo que estão no site da FFERJ (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) são flagrantes. Não teremos uma resposta sobre isso nesta quarta (21) porque o Tribunal está em obras, mas na quinta-feira eles vão apreciar a nossa situação. Pediremos a suspensão não do campeonato como um todo, mas da partida do Ceres, tendo em vista que a situação envolve só um clube da semifinal - afirma Kléber Murilo, dirigente do Sampaio Corrêa.

No entanto, dependendo do período em que o jogo entre Barra da Tijuca e Ceres fique suspenso - caso a denúncia seja considerada válida pelo Tribunal - a Série B do Carioca pode demorar a ter uma definição e mesmo ficar parada, já que as duas semifinais acontecerão no sábado (24) e a final está marcada para o dia 31. Além disso, as primeiras semanas de junho já estão reservadas para as datas do Triangular Final, que decidirá as duas vagas na elite do Estadual de 2015.

Ceres ultrapassou Sampaio na última rodada

O clube de Saquarema dependia apenas de uma vitória sobre o Barra Mansa para se classificar à semifinal da Taça Corcovado, mas empatou o jogo e ficou com 13 pontos ganhos, na terceira posição. Com o triunfo do Ceres, que chegou a 14, a equipe da Região dos Lagos foi eliminada. O diretor de futebol do clube, Rafael Badá, lamentou o ocorrido:

- A gente não queria isso, não é de praxe do Sampaio Corrêa, mas se o regulamento diz uma coisa, tem que ser cumprido. Acho que futebol devia ser resolvido dentro de campo, mas a gente vê mais um caso como esse.

No ano passado, o Ceres também passou por uma situação parecida, quando eliminou o America da Copa Rio, mas acabou perdendo pontos por conta da escalação irregular do meia Eudes, sendo desclassificado da etapa seguinte da competição, na qual entrou justamente o America.

Advogado do Sampaio Corrêa condena suposta fraude em jogo da Série B

Mauro Chidid chamou de "lamentável" imbróglio que pode parar campeonato


Fonte: FutRio

O imbróglio que pode paralisar a Série B do Campeonato Carioca foi comentado pelo advogado Mauro Chidid, que representa o Sampaio Corrêa no caso em que o clube de Saquarema denunciou o Ceres pelo suposto uso de jogadores irregulares. Representante do Galinho da Serra, Dr. Mauro condenou a situação. A equipe de Bangu foi acusada de escalar indevidamente o zagueiro Willian Teixeira, que estava suspenso, com o nome do companheiro, o volante William Carlos.


Mauro Chidid também representou a favor de Quissamã e America nas situações em que a briga pelo acesso nas duas últimas edições da Série B. Ele afirmou estar convencido de que o acontecido na confusão envolvendo o Ceres foi, na verdade, uma fraude, e classificou como "lamentável" o fato:

- Nunca vi um absurdo desses. É uma vergonha que estejam fazendo com o nosso futebol, tudo isso é feito na cara de pau. É lamentável uma atitude dessas. Nos meus 23 anos em direito desportivo, isso é inédito.

O caso será apreciado pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-RJ) nesta quinta-feira (22). Caso a denúncia seja julgada procedente, o campeonato pode até ser paralisado, já que o Ceres está classificado à semifinal da Taça Corcovado e jogaria já neste sábado, contra o Barra da Tijuca.

Procurada pelo FutRio, a diretoria do Ceres ainda não tinha se pronunciado sobre o caso até o fechamento desta matéria.

Comparação de imagens e súmulas
mostra suposta fraude do Ceres

Fotos são da primeira e última rodada da Série B do Carioca, quando o clube
alviceleste enfrentou Paduano e Tigres, respectivamente. Denúncia está no TJD-RJ


Fonte: Globo Esporte


Uma comparação simples de imagens e documentos das partidas do Ceres na Série B do Campeonato Carioca pode sustentar a denúncia feita no Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) pelo Sampaio Corrêa, que acusa o clube alviceleste de ter fraudado a súmula da partida do último sábado. As fotos abaixo são da primeira e última rodada da competição, quando o Ceres enfrentou Paduano e Tigres, respectivamente.

Fraude do ceres, jogo com o paduano (Foto: Reprodução)De acordo com as alegações do Sampaio Corrêa, o Alviceleste escalou o jogador William da Silva Teixeira na partida contra o Tigres, pela nona rodada da Taça Corcovado, quando o atleta precisava cumprir uma partida de suspensão. Para dá-lo condições de jogo, ele teria sido inscrito na súmula sob o nome de William Carlos dos Santos, seu homônimo e companheiro de equipe. Este, que tinha condições de jogo, aparecia na súmula com o nome de Yan Garcia, segundo as acusações.
Foto e súmula da partida entre Ceres e Paduano: nota-se que William da Silva Teixeira, de pele branca, é o camisa 3; e William Carlos dos Santos, de pele negra, é o camisa 8. Os dois estão, inclusive, abraçados (Foto: Reprodução)





Fraude do ceres, jogo contra o tigres (Foto: Reprodução)Foto e súmula da partida entre Tigres e Ceres: William da Silva Teixeira (destacado) continua com a camisa 3, mas, na súmula, está inscrito com o nome do companheiro. O verdadeiro William Carlos dos Santos ficou no banco e teria sido inscrito, segundo a acusação do Sampaio Corrêa, como Yan Garcia (Foto: Reprodução)






Procurador do TJD resume situação
do Ceres: "Uma coisa gravíssima"

Sem ainda ter acesso ao caso e comentando baseado apenas no que lhe foi dito,
André Valentim afirma: "Se realmente ocorreu, teremos que tomar providências"


Fonte: FutRio

Tigres x Ceres, série b do carioca (Foto: Reprodução Ferj)O Ceres venceu o Tigres por 2 a 0 na partida em questão (Foto: Reprodução Ferj)
A notícia de infração feita pelo Sampaio Corrêa denunciando o Ceres por uma suposta fraude na súmula da partida contra o Tigres ainda não foi apreciada pela Promotoria do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) - afinal, aconteceu apenas na noite desta terça-feira, e a entidade não terá expediente nesta quarta. Porém, os comentários sobre o caso já começaram a surgir. Mesmo sem ter mais detalhes e dando apenas uma análise superficial, André Valentim, procurador do TJD, acredita que se todas as acusações forem provadas, a defesa do Ceres é improvável.
De acordo com as alegações do Sampaio Corrêa, o clube alviceleste escalou o jogador William da Silva Teixeira na partida contra o Tigres, pela nona rodada da Taça Corcovado, quando o atleta precisava cumprir uma partida de suspensão. Para dá-lo condições de jogo, ele teria sido inscrito na súmula sob o nome de William Carlos dos Santos, seu homônimo e companheiro de equipe. Este, que tinha condições de jogo, aparecia na súmula com o nome de Yan Garcia, segundo as acusações. Uma foto tirada no dia da partida contra o Tigres sustenta essa tese.

Junto com a denúncia, o Sampaio Corrêa pede a paralisação imediata da Série B do Carioca. Afinal, de acordo com a tabela, o Ceres entra em campo no sábado para enfrentar o Barra da Tijuca pela semifinal da Taça Corcovado. Caso a equipe perca pontos, o Galinho será o herdeiro da vaga.- Se realmente ocorreu o que estão dizendo, teremos que tomar providências. Eu não posso afirmar nada porque ainda não sei o que ocorreu. Mas se for mesmo o que estão dizendo, temos uma falsificação de documentos, e o presidente do tribunal pode até encaminhar o caso ao Ministério Público para uma punição mais pesada. Não posso falar, como disse, porque não sei a veracidade dos fatos, mas se realmente aconteceu, é uma coisa gravíssima - disse o procurador.
Com o TJD-RJ em recesso nesta quarta-feira, a notícia de infração deve ser apreciada apenas na quinta-feira.

partida semifinal entre Barra da Tijuca x Ceres está suspensa

Duelo entre Tigres x Goytacaz permanece marcado para sábado


Fonte: FutRio

A partida entre Barra da Tijuca x Ceres está oficialmente suspensa. O TJD/RJ enviou, no fim da tarde desta quinta-feira (22), o despacho comunicando à FERJ a paralisação da partida devido às denúncias quanto a possibilidade do Ceres ter utilizado um atleta irregular no duelo contra o Tigres, pela última rodada da Taça Corcovado.

No entanto, a outra semifinal da Taça Corcovado entre Tigres do Brasil x Goytacaz está mantida. A partida será neste sábado (24), às 15h, no Estádio de Los Larios, em Xerém, e o vencedor vai aguardar a definição do outro finalista de camarote.

Ceres diz estar "apurando o caso" e
nega se manifestar no momento

Procurado pelo GloboEsporte.com por e-mail, clube acusado de fraudar súmula na
Série B do Carioca adiantou que dará sua versão oficial só depois desse processo

Fonte: Globo Esporte

Winston Soares, diretor de futebol do Ceres (Foto: Arquivo Pessoal)Diretor de futebol, Winston Soares esteve em uma reunião nesta quarta-feira (Foto: Arquivo Pessoal)
O Ceres decidiu se calar. Acusado de fraudar a súmula da partida do último sábado contra o Tigres, pela nona rodada da Taça Corcovado, o clube alviceleste disse estar "apurando o caso internamente" e revelou que dará sua posição apenas após isso. Por telefone, a equipe de reportagem do GloboEsporte.com procurou representantes da equipe durante toda esta quarta-feira, mas foi informada de que eles estavam em reunião. A resposta foi dada por e-mail, por volta das 19h.
- Estamos apurando o caso internamente e nos manifestaremos oficialmente após isso - resumiu a mensagem.
A acusação pela qual o Ceres provavelmente terá que responder é considerada pelos próprios membros do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) gravíssima. De acordo com a denúncia, o clube escalou o jogador William da Silva Teixeira, que precisava cumprir uma partida de suspensão, contra o Tigres. Para dá-lo condições de jogo, ele teria sido inscrito na súmula com o nome de William Carlos dos Santos Souza, seu homônimo e companheiro de equipe. Este, com condições de jogo, estaria indicado no documento como Yan Garcia. Uma comparação de imagens e súmulas mostra a suposta A notícia de infração, feita pelo Sampaio Corrêa - que se beneficiaria com uma vaga nas semifinais do segundo turno, caso o Ceres fosse punido com a perda de pontos -, foi apresentada à Promotoria do TJD-RJ na noite de terça-feira. Nesta última quarta, a entidade estava de recesso. Portanto, a denúncia deve ser apreciada somente nesta quinta.
Junto com a notícia, o clube de Saquarema também pede a paralisação imediata da Série B do Campeonato Carioca. A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) deve se manifestar nos próximos dias.

Ceres e zagueiro do clube podem pegar até dois anos de suspensão

Equipe e jogador foram enquadrados em quarto artigos pelo TJD


Fonte: FutRio


O Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD/RJ) apreciou, nesta quinta-feira (22), o caso do jogador que teria supostamente entrado com o nome de outro nas partidas do Ceres contra Sampaio Corrêa e Tigres do Brasil. O clube e jogador foram denunciados, ao todo, em quatro artigos, e podem pegar até 720 dias e R$ 100 mil de multa.

William da Silva Teixeira, jogador que teria entrado supostamente com o nome de William Carlos, foi enquadrado em dois artigos: 236 (usar carteira de outrem) e 243-A (atuar de forma contrária a ética desportiva). No primeiro, a pena é de multa a R$ 100 a R$ 100 mil reais e suspensão de 180 a 720 dias, e eliminação em caso de reincidência. No segundo, a multa é a mesma, e a suspensão varia de 6 a 123 jogos.

Por sua vez, o Ceres Futebol Clube foi denunciado nos artigos 234 (falsificar documento), cuja pena é de suspensão das competições de 180 a 720 dias (e consequente rebaixamento à Série C) e multa de R$ 100 a R$ 100 mil, e 214 (incluir jogador irregular), onde o time da Rua da Chita perderia 10 pontos e, assim, estaria automaticamente eliminado das semifinais da Taça Corcovado desta temporada.

Além disso, o caso ainda pode ser encaminhado ao Ministério Público, como informa o artigo 234. Para que isto aconteça, o presidente da mesa fica como responsável por realizar a denúncia. Enquanto nada acontece, a semifinal da Taça Corcovado permanece suspensa.